Viajei pela primeira vez para o Chile na semana passada. A viagem para Santiago foi por conta do principal congresso da minha área de atuação profissional e acadêmica, o Interaction South America (confira o relato sobre evento em breve). Foi uma viagem com os dois objetivos misturados: negócios e lazer. Por isso mesmo, ela teve momentos de passeios a dois (namorido também é da mesma área profissional) e de (re) encontros e atividades com a galera. Como a pretensão deste post é ser bem objetivo, didático e rápido, vou organizar as dicas em bullets, mais ou menos como um índice. Aos poucos vou linkando outros conteúdos que foram úteis:

Custo de vida

Os valores de alimentação, transporte e souvenirs eram semelhantes ao do Rio de Janeiro, no Brasil. Ou seja, bem caro. O custo de almoçar e jantar fora ou mesmo sair para beber em bares é bem elevado. Então se prepare para pesquisar e equilibrar as refeições em lugares $$$ e outros $$ e $. No item alimentação tem dicas de restaurantes.

  • Hospedagem: ficamos em um apto alugado via AirBnb. Excelente escolha e com valor bem mais em conta que a rede hoteleira.
  • Transporte: Caminhamos muito. Compramos o cartão Bip! para deslocamentos de Metrô, que recarregamos algumas vezes, conforme necessidade. Usamos muito o Uber, principalmente pra voltar à noite.
    • Aeroporto: o aero fica longe do Centro de Santiago e por isso sai caro de taxi (além de correr risco de malandragem dos taxistas com turistas). Por isso optamos pelo “ônibus Turbus + metrô”. Frequência de saída dos ônibus é ótima e o caminho é tranquilo, pois a estação Pajaritos é relativamente próxima. De lá, basta pegar o metrô para o Centro.

Câmbio

O câmbio foi feito lá no Chile. Levamos parte em dólares e parte em reais. A dica é ir trocando aos poucos. Para pegar cotações melhores e também ficar sem sobras em pesos chilenos. Abaixo os principais locais de câmbio:

Aeroporto: Primeiro câmbio foi na Apex já do aeroporto, pois chegamos no sábado à tarde e as lojas do centro estavam fechadas. Trocamos o equivalente para dois dias. A cotação não é tão boa quanto a das lojas do centro em dias úteis mas isso pode variar bastante.

Shopping Costanera: O shopping tem outra filial da Apex que fica aberta em finais de semana e feriados. Da mesma forma, cotação não é tão boa quanto a das lojas do centro em dias úteis mas isso pode variar bastante.

Rua Agustinas – Centro: várias lojas de câmbio, uma ao lado da outra. A dica aqui é caminhar ao longo da rua observando a melhor cotação.

Lugares que visitei em Santiago

  • Palácio La Moneda + Centro Cultural La Moneda
  • Plaza de Armas ou Plaza Mayor + Correo Central + Prefeitura + Catedral Metropolitana
  • Museo Chileno de Arte Precolombino + Museo Postal + Museo Histórico Nacional
  • Paseo Ahumada + tradicionais café con piernas + Rua Agustinas (câmbio)
  • Mercado Central
  • Cerro Santa Lucia
  • Centro Cultural Gabriela Mistral + Bairro Lastarria
  • Parque Forestal + Museo Nacional de Bellas Artes – MNBA
  • Patio Bella Vista
  • Casa Museo La Chascona – Pablo Neruda
  • Cerro San Cristóbal
  • Restaurante Giratório
  • Sky Costanera + shopping Costanera

Passeios que fiz fora de Santiago

  • Vinícola Cousino Mancul
    • mais próxima de Santiago
    • metrô + Uber pra chegar e voltar
  • Valparaíso + Viña del Mar
    • ônibus de linha da TurBus – Terminal Alameda junto à Estação Universidad de Santiago (Linha 1 – Metrô)

Restaurantes

  • El Meson Beer Garden – Paseo Bulnes: almoço executivo típico do Chile e barato, em local zero turístico e com variedade incrível de cerveja artesanal. $ comida $$ cerveja artesanal
  • La Foca: lugar pequeno e simplão, melhor sorvete artesanal. $
  • Lastarria: caro e porção pequena, apesar de saboroso. $$$$
  • Victorino: bom custo benefício no menu da casa para almoço. $$
  • Bella Pizza: delícia pra matar a fome na madrugada. $
  • Doña Tina: comida excelente típica do Chile, bastante afastado do Centro de Santiago. Fomos com o grupo do congresso, com tudo pago.
  • El Rey del Mariscal: para comer a típica Centola (King Krab), no Mercado Central de Santiago. $$$
  • Café Torres: tradicional restaurante do centro, mas fomos na filial que fica no Centro Cultural La Moneda. Excelente. Custo benefício ótimo. $$

Bares estilo happy hour

  • Kross Bar: estabelecimento da cervejaria artesanal local Kross. Varieda de torneiras de chopp artesanal de excelente qualidade com preço justo. Comida parecia boa mas eram pequenas porções por valores bem altos. Não experimentei. $$ Cerveja artesanal $$$ Comida
  • Uncle Fletch: boa variedade de cervejas e chopps artesanais locais. Hamburguer excelente, com boa porção servida mas meio caro. $$ Cerveja Artesanal $$$ Comida

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Santiago: dicas para uma viagem de uma semana na capital do Chile e arredores
Classificado como:                            

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *